Informações

Doe Sangue e salve vidas

As pessoas que necessitam de transfusão de sangue contam com a sua solidariedade: a doação é a única forma de obter hemocomponentes para o tratamento desses pacientes. Doar sangue é rápido e não causa dor. É um gesto simples, mas que pode salvar muitas vidas. O CHCM obedece a normas nacionais e internacionais, como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador



Requisitos para doação de sangue

- Estar em boas condições de saúde.
- Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, precisam de autorização de um maior responsável).
- Pesar no mínimo 50kg.
- Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
- Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
- Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Doação de plaquetas por aférese

O sangue é composto de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetas. As plaquetas ajudam no controle de sangramentos e parte delas pode ser doada sem causar prejuízo algum à saúde do doador. O processo que permite a separação e a coleta específica de plaquetas chama-se aférese.

O procedimento de coleta de plaquetas por aférese consiste na retirada do sangue total do doador, separação dos componentes por meio de centrifugação, retenção de parte das plaquetas e retorno dos demais componentes do sangue para o doador. Todo o processo dura cerca de 90 minutos.

A doação de plaquetas beneficia muitos pacientes, especialmente aqueles em tratamento para leucemias e outros tipos de câncer, os submetidos a transplante de medula óssea, a cirurgias cardíacas, as vítimas de trauma, dentre outros. Pode ser realizada a cada 72 horas, não ultrapassando 24 doações em 12 meses. A reposição das plaquetas pelo organismo é rápida e ocorre em torno de 48 horas.

Quem pode doar plaquetas?

Os mesmos requisitos exigidos para doação de sangue também são aplicados para a doação de plaquetas por aférese. Entretanto, é necessário que o doador seja avaliado previamente quanto às condições de acesso venoso necessárias para a realização do procedimento. A correlação peso e altura do doador também deve ser avaliada. Além disso, o doador não deve ter feito uso de aspirina, AAS ou anti-inflamatórios não hormonais nos cinco dias que precedem a doação.

Doação de hemácias por aférese

Doação de duplo concentrado de hemácias por aférese
O sangue é composto de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetas. O concentrado de hemácias, composto por glóbulos vermelhos, é essencial no atendimento de pacientes com anemias decorrentes de acidentes, doenças malignas, perdas cirúrgicas, entre outras. A aférese é um procedimento seguro que permite a coleta seletiva de componentes do sangue, sem causar prejuízo à saúde do doador.

Como é feita a doação de duplo concentrado de hemácias por aférese?
É muito simples. Através de uma punção, o sangue é aspirado para um circuito descartável, instalado no interior de um equipamento, no qual ocorrerá a separação do sangue nos seus diversos componentes. O equipamento irá reter apenas parte das hemácias, devolvendo para o doador as células restantes, plasma, glóbulos brancos e plaquetas. Todo o processo dura cerca de 30 minutos.

Doar duplo concentrado de hemácias é seguro?
Sim, é inteiramente seguro. Não existe nenhum risco de adquirir qualquer doença infecciosa através da doação de sangue ou de duplo concentrado de hemácias. Todo o material utilizado nas doações é estéril, descartável e de uso único. Ou seja, é utilizado apenas para a sua doação. Além disso, o organismo demora cerca de um mês para repor as hemácias doadas. Contudo, de acordo com as normas de segurança para a doação de duplo concentrado de hemácias, o intervalo para uma nova doação é maior: 120 dias para homens, e 180 dias para mulheres. Passado esse período, você estará apto para fazer nova doação.

Quem pode doar duplo concentrado de hemácias?
Os mesmos requisitos exigidos para doação de sangue também são aplicados para a doação de duplo concentrado de hemácias por aférese. A única restrição que se faz é que o doador tenha peso acima de 70 quilos e o teste de anemia, que é feito no dia da doação, apresente valores mais elevados que os aplicados para as doações regulares de sangue.

Por que doar duplo concentrado de hemácias por aférese?
Trata-se de uma boa maneira de manter os estoques de hemácias para os hospitais e pacientes que necessitam das bolsas de sangue para transfusão, oferecendo ao mesmo tempo maior eficácia. Através dessa forma de doação, é possível obter uma quantidade maior de hemácias a partir de uma única doação. Isso se torna bem útil, principalmente quando há necessidade de sangue fator RH negativo, que apresenta menor prevalência na população brasileira.

Através desse tipo de doação, você estará suprindo as necessidades transfusionais de forma mais pontual com o máximo aproveitamento do seu tempo, ou seja, em uma única visita ao CHCM, sua doação vale por duas.

Os cuidados após a doação?

1. Antes de deixar o banco de sangue, permaneça sentado por, pelo menos, 15 minutos. Coma e beba o lanche oferecido.

2. Tome quantidades extras de líquidos nas primeiras 24 horas após a doação. Isto ajudará na reposição do volume perdido durante a doação. Esta medida é particularmente importante nas primeiras 4 horas após a doação.

3. Evite subidas pesadas e exercícios físicos extenuantes por 12 horas. Esta conduta previne sangramentos e ajuda na cicatrização do local onde a agulha foi colocada. Também permite que seu corpo se ajuste à perda de volume ocorrida na doação.

4. Mantenha o curativo no local da agulha por, no mínimo, 4 horas. Se você notar que o local voltou a sangrar, aplique uma pressão sobre o local por 2-5 minutos e então troque a curativo, mantendo-o por mais 4 horas.

5. Se, após deixar o banco de sangue, você sentir mal-estar, tontura, fraqueza e sensação de que vai desmaiar, sente-se em qualquer local e coloque a cabeça entre os joelhos ou então, deite imediatamente no chão com as pernas elevadas. Estas medidas evitam quedas da própria altura e aumentam a circulação de sangue na cabeça, aliviando rapidamente os sintomas.

6. Se você acha que existe uma razão pela qual o seu sangue não deve ser utilizado para transfusão e você não pode ou não quis dizer isto durante a doação, entre em contato o mais breve possível com o CHCM e solicite que seu sangue seja descartado. O descarte será totalmente confidencial. Isto é de grande importância para a segurança da transfusão do sangue que você doou e dos pacientes que recebem seu sangue.

Após a doação você deverá seguir as seguintes orientações:
- Permanecer no Banco de Sangue por mais 15 minutos para evitar que você se sinta mal com a doação;
- Manter o curativo por pelo menos 4 horas;
- Não ingerir bebidas alcoólicas;
- Não fumar por 02 horas;
- Evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado para doação;
- Beber bastante líquido;
- Se for dirigir veículo automotor ou ser transportado em motocicleta, parar imediatamente o veículo em caso de mal-estar.

Na ocorrência de febre, diarréia ou outro sintoma de doença infecciosa até sete dias após a doação, comunicar imediatamente o CHCM. Você também poderá entrar em contato se: - Apresentar algum sintoma ou sinal que julgue ser decorrente da doação; - Quiser nos dar alguma informação adicional que não pode ou não quis dar durante a entrevista, no dia da doação.

2015© CHCM - Todos os direitos reservados | Criado e desenvolvido por Kentech